25 novembro 2009

ORA VEJAM LÁ... a reabrir a temporada FNAC!

A 1ª aparição será na FNAC do Gaia Shopping, no Sábado às 22h e coincidirá com o lançamento do DVD+CD "Ora Vejam lá"! Esta maravilha surgiu do trabalho de equipa das Vozes com o Conjunto António Mafra, com uma pitada de requinte dos amigos Sérgio Castro, NewMax e Joaquim Alves. As aparições nas FNACs continuarão. Vamos guardando as datas para ir enchendo o tasco! Equipa que ganha não se mexe! Comprem e ora vejam lá!

Ora vejam lá!

O título da música é para muitos desconhecido. No entanto se começarmos a trautear "segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado ... ... domingo", toda a gente reconhece como uma das mais populares canções portuguesas.
A canção do Conjunto António Mafra serve também de título ao primeiro dvd das Vozes da Rádio. Ora vejam lá! é um convite para todos verem a festa do dia 2 de Maio, quando nós e os Mafras partilhámos o palco do Fórum da Maia.
Este dvd e cd contém todo o espectáculo e ainda um pequeno documentário com imagens de ensaios, opiniões e claro a fabulosa música do maior conjunto português de todos os tempos.
Dia 28, sábado, na Fnac do Gaia Shopping o dvd estará disponível. Depois, aos poucos, irá ocupando as prateleiras das outras lojas. E, claro, estará também disponível aqui no nosso tasco.
Só para terminar este esgalhanço, deixem-me dizer que além dos Mafras temos também as vozes e a música do Sérgio Castro e do Newmax.
E por hoje é só. Até sábado.

24 novembro 2009

Rio Douro


Este Sábado fomos cantar no final de um jantar no edifício da Alfândega, mesmo junto ao rio Douro. Apesar das horas de espera para o concerto, o cenário que nos envolveu atenuou toda a ansiedade. Como não choveu nem esteve muito frio, pudemos dar um longo passeio pela marginal até à Ribeira e dar conta dos espaços bonitos que por lá vão abrindo e outros mantendo-se abertos. É bom passear pela Ribeira! É bom ver as arcadas com cabeças encostadas a jantar, é bom ver outras pessoas a apreciar o nosso lugar, é bom ver os miúdos a jogar à bola na rua outra vez e o eléctrico a passar de vez em quando. Pena o Quim (se calhar o seu nome) a pedir uma moeda, não para se drogar, porque se fosse ele dizia, mas para comer e melhorar uma vida, azarada, vinda da Covilhã. Azar da droga fumada, pois não se injecta, e a ajuda não válida, pois a metadona ainda é pior(pelos vistos)...

O concerto foi excelente, apesar de uma grave indisposição de um dos meus queridos amigos que levou a que fossemos apenas quatro, os pássaros cantores.

Deixo uma recordação que já fez parte deste tasco, mas que vem a propósito e apetece-me recordar.

17 novembro 2009

Quem passa por Alcobaça?

Sábado lá fomos para Lisboa, mas pelo caminho, Alcobaça.
Ao acompanhar o Joca na viagem tive o privilégio de assistir aos últimos preparativos para o concerto de Domingo do Mr SC, Wild Bones Gang e Anne Jelle Visser. Eles iam estrear "Qualche Respiro", uma obra do Joca. O concerto foi gravado pela Antena2. Ouçam que vale a pena. Fabuloso! Parabéns ao Sérgio Carolino pela sua fabulosa capacidade musical e reinvenção, um orgulho tê-lo próximo; aos Wild Bones Gang, um som fantástico; e claro ao Jorge por mais uma obra de indiscutível qualidade e musicalidade, um orgulho tê-lo companheiro de vida.
Fica um cheirinho do ensaio:

video

Depois, lá fomos para Lisboa... Sch!! É segredo...

14 novembro 2009

Amanhã em Alcobaça

Já aqui falámos do Sérgio Carolino, um tubista de nível mundial, que connosco partilhou o palco do Helena Sá e Costa aquando da gravação do nosso dvd.
O Sérgio, além de músico fantástico, é também um bom amigo. Por isso, merece mais do que ninguém, que aqui se diga que amanhã tem um concerto especial na sua terra, Alcobaça, onde vai apresentar os Wild Bones Gang, um ensemble de trombones, onde tocam excelentes trombonistas.
No repertório temos só estreias mundiais de compositores que escreveram especialmente para o Sérgio e para este conjunto: compositores húngaros, americanos, um canadiano, um sul-africano e até um português que volta e meia aparece aqui pelo tasco.
Apareçam! Às 18 horas no Cine-Teatro de Alcobaça. Metal Power para todos!

12 novembro 2009

Preparação de ensaios

Aproxima-se mais um ensaio. Como sempre, os jovens cantores preparam-se para dar o seu melhor, servindo-se de todas os truques para potenciar o seu dom. Como acontece com vários desportistas, por vezes o que normalmente se consome não chega para ter a performance desejada. Connosco acontece a mesma coisa. É sobejamente conhecido que o Vilhena consome produtos denominados "naturais" há bastante tempo, e, por apresentar aquela figura irrepreensível, conseguiu convencer mais dois a "dar-lhe" no gingeng coreano "Il Hwa". Podem ser placebos fantásticos, o que é certo é que, para além de uma disposição física fora do normal (há registos de feitos e mundos que nem vos conto...), também consegue esconjurar o mau olhado, reaviva a memória e faz o humor subir em flecha. O único ponto menos positivo que, até à data, lhe aponto, é a sonolência que dá, após 30 minutos de ensaio...
Outros acham que os produtos naturais são uma brincadeira, mas são viciados em produtos quase proibidos. O que é certo é que não se encontra ponta de sono a estes dois...

Mão direita+mão esquerda= turbo-boost... Parece-vos legal? A mim também não...

Aqui se prova que alguém está completamente agarrado à chicha. Uma vergonha para um atleta de alta competição...

O sorriso comprometedor de quem tem consciência que peca... Um tchimtchim que desafia os puristas. Perto disto o ginseng é brincadeira...

10 novembro 2009

Chuva

Hoje choveu o dia todo!

A última vez que estivemos por Macau, terá sido por altura do 10 de Junho do ano 2001. Também lá chovia, mas não todo o dia. Dez minutos chegavam para pôr a água ao nível dos passeios, mas também 10 minutos chegavam para quase secar a rua. Aqui perto de minha casa, quando chove um pouco mais do que o pouco que chove normalmente, fica a rua cortada até virem os serviços da câmara, pois a água quase chega ao escape do meu carro, que é quase um jipe...

Macau 2001

04 novembro 2009

Memórias dos Açores

A imagem tem já mais de seis anos. Foi em Agosto de 2003 que estivemos na ilha de Santa Maria, no Festival Maré de Agosto. Um concerto memorável, em que partilhámos este palco com a Maria João e o Mário Laginha, o trio Mocotó do Brasil e os Da Weasel. O sound-check foi passado entre mergulhos no mar e uns saltos aos microfones.
Por esses dias, durante os 3 dias do festival, a população da ilha triplicou e a calma deu lugar à barafunda. A organização foi inexcedível e proporcionou-nos um magnifico passeio pela ilha. Pelo meio, o menos agradável, foi mesmo uns bifes de albacora que mexeram com estômagos mais fracos...
E porque é que me lembro disto hoje? Porque na preparação de alguns trabalhos escolares de Natal, fui desencantar um cd com o cancioneiro da ilha de Santa Maria que na altura me foi dado, para, disseram-me na altura, quem sabe, um dia ser alvo de uma acção directa das Vozes.
A verdade é que até hoje ainda não pegámos em nenhum tema açoriano, mas nunca é tarde. E posso garantir-vos que há canções bem bonitas nesse disco, que confesso... só agora ouvi. Ao fim e ao cabo, seis anos passam a correr.

02 novembro 2009

Humor Negro

Foi em 1962, ano da crise dos mísseis de Cuba e ano do Concílio do Vaticano II que nasceu o talentoso, único e virtuoso guitarrista e cantor Rui Vilhena, carinhosamente apelidado neste meio da capela de Vilhas. Fervoroso admirador das novas tecnologias, passou já pelos Bips, telemóveis do tamanho de um sapato, ares condicionado de capacidade congeladora, televisores de tamanho ideal para Mr. Magoo e ao mesmo tempo zeloso da sua terra com a afinidade pelas substâncias naturais que mantém também fervorosamente. De notar a sua extrema capacidade de aturar as sucessivas e públicas agressões racistas às quais responde com o inigualável tamanho de talento que guarda e mantém com discrição para a sua intimidade. PARABÉNS!

Num novo trabalho das VdR, o Vilhena mostra o seu ar empenhado