08 junho 2007

Aconchegos da alma

Acabou agora o ensaio com os Trabalhadores do Comércio. Antes de fechar a porta, vim ainda aqui ao passeio pelo bairro. Qual não é minha surpresa (e felicidade) quando tropeço nas Crónicas da Lavandaria. É que se qualquer um gosta de ter a alma bem esfregada, a minha depois desta leitura ficou a brilhar. Obrigado San, vou dormir como um anjo!

2 comentários:

Aldina Duarte disse...

A lavandaria da alma é um aconchego a valer!

Beijinhos de parabéns! Tenho ouvido os melhores elogios sobre o vosso concerto de talento!

Até sempre!

Câta disse...

É porque merecem! Bjs