31 dezembro 2009

Boas Festas

E, para não fugir ao habitual destes dias, aqui vos deixo os nossos votos de Boas Festas, na versão mais swing que já fizemos até hoje. Este foi o nosso postal de Natal de há dois anos e foi gravado pelo nosso amigo pluriartista Miguel Marafuz, que tem assinado as capas das Vozes desde o álbum Natal.
Na altura estávamos a gravar os vídeos para o "H de harmonia", que apresentámos na Casa de Música. O pouco habitual traje de ensaio inspirou-nos para este belo momento artístico.
Tenham um excelente 2010. Da nossa parte prometemos o melhor DVD do ano. O melhor DVD das Vozes, por certo. Vão estando atentos aqui ao tasco.

27 dezembro 2009

Do século passado

Estes dias, sem muito que fazer, servem, quantas vezes, para encontramos relíquias na net. Foi exactamente isso que se passou comigo quando hoje tropecei neste vídeo.
A verdade é que em Junho de 2010 estarão passados 16 anos do dia em que nós e mais umas dezenas de músicos subimos ao palco para o grand-finale do "Filhos da Madrugada". Antes deste tema do Zeca, tinham já sido apresentadas as canções do álbum "Filhos da Madrugada" por grupos como os GNR, Madredeus, UHF, Resistência, Xutos, Sitiados, Delfins, Sétima Legião e tantos outros mais que na década de 80 e 90 estavam em plena actividade. Nesse dia também o (na altura) sexteto "Vozes da Rádio" apareceu a cantar os "Índios da meia-praia" e nada melhor do que fazê-lo para 50 ou 60 mil pessoas, nunca soubemos bem porque não deu para contar do palco do Estádio de Alvalade.
O final foi assim como aqui se vê: tudo em palco depois de um dia longo nos camarins. Todos num constante entra e sai de palco e com um abundante catering. Na altura para nós, alguns com menos de 20 anos, foi uma experiência incrível, estar ali ao lado de todos aqueles consagrados. Pela primeira vez falámos com o Reininho e com o Godinho e nunca nos passou pela cabeça que passados tantos anos estaríamos a convidá-los para o nosso "Sete e Pico". Também aí conhecemos o Aguardela ou o Ildo Lobo, a voz dos Tubarões que canta este "Venham mais cinco", e que infelizmente já morreram.
Deixo-vos então com a festa como aperitivo para a passagem de ano. Deixo-vos também o desafio de nos reconhecerem aqui no meio. De pista fica a indicação de que usávamos fatos azuis pintados à mão, numa criação do Nuno Gama para nós.

24 dezembro 2009

Estreia de Natal

E, tal como prometi, aqui fica a estreia absoluta deste Natal: "O verdadeiro milagre de Natal", criação nossa e feita aproveitando a última noite de ensaio antes do Natal. O vídeo teve a preciosa ajuda do nosso amigo realizador Carlos Figueiredo.
Transpira amor, carinho, fraternidade. Transpira Vozes da Rádio... e agora deixo-vos com esta sensacional premiere e vou transpirar para a cozinha.
Feliz Natal!

23 dezembro 2009

Mês de Natal IV

Os postais de Natal das Vozes da Rádio começam a ser um objecto artístico muito apreciado nesta altura do ano. Pura cultura, pura arte, as Vozes passaram estas últimas duas noites a fazer uma nova mega-super produção que será aqui revelada amanhã.
Como recordação e para aguçar o apetite, deixo-vos aqui o postal do ano passado, pleno de sentimento, de harmonia e de amor.

20 dezembro 2009

Mês do Natal parte III

E porque daqui a pouco há cantoria em Aveiro, guardei para hoje as imagens novas por aqui no tasco, do "José Embala o Menino" tal e qual saiu em 2003 em Angra do Heroísmo.
Esta canção popular portuguesa é das que mais me dizem por estas alturas de Natal. Inesquecível para mim, a vez em que a cantamos (julgo que em Pontevedra) com a Uxía. No final fez-se um silêncio profundo antes do aplauso. Foi daquelas vezes em que fica um nó na garganta e parece que não se consegue dizer mais nada.
Bom, e agora vou ter com os outros para seguirmos para sul.
Até já no teatro Aveirense.

16 dezembro 2009

Vozes em Aveiro - dia 20, 18h - A esgotar!

Será na sala principal do Teatro Aveirense o espectáculo do próximo Domingo, dia 20 de Dezembro! Para os mais distraídos fica o aviso que a sala está quase esgotada! Apressem-se!

15 dezembro 2009

Natal do Barão

Era segredo, sim senhor, que até o Tomi disse aqui em baixo "schhh, que é segredo!". Continua a ser segredo porque ainda ninguém viu, nem nós aqui abriremos mais o livro do que aquilo que transcrevo ipsis verbis do Jornal Notícias.
Sim, é verdade, as Vozes estão no cinema! E antes de fazer um descarado copy+paste do JN, resta-me citar esse pensador do Beatles, Ringo Starr e dizer: they're gonna put me in the movies/they're gonna make a big star out of me/we'll make a film about a man that's sad and lonely/and all I gotta do is act naturally!
Palavra então ao JN e ao jornalista João Antunes:

Edgar Pêra terminou rodagem do novo filme

2009-12-12

JOÃO ANTUNES

Nuno Melo é o protagonista da versão para cinema que Luísa Costa Gomes escreveu com base na novela homónima de Branquinho da Fonseca.

Nos estúdios da Cinemate, a produtora do filme, perto de Loures, o clima é feérico. As Vozes da Rádio, com a tuna Tocá Rufar e o grupo musical do Centro Etnográfico de Famões, preparam ao pormenor a rodagem de uma cena crucial de "O barão", sob um cenário representando a arquitectura dura da pedra de uma aldeia beirã.

"A cena da tuna é central ao livro de Branquinho da Fonseca. É a apoteose não só do barão e das outras personagens como da própria aldeia. É o circo romano, a festa para o povo. Aquele momento em que todas as pessoas estão a participar, mas manifestam, ao mesmo tempo, um certo desprezo, ou até mesmo ódio, por aqueles que os governam. Sobretudo, desprezo." Explica o realizador, Edgar Pêra, a cena a cuja rodagem acabáramos de assistir.

Jorge Prendas, líder do grupo vocal Vozes da Rádio, formado no Porto em 1991, é uma espécie de maestro de toda a cena, de grande complexidade coreográfica e vocal. "Estamos praticamente desde Maio a trabalhar na ideia sonora que o Edgar tem e que nos começou a transmitir há não sei quanto tempo. E essa, sim, é mais complexa porque é a utilização apenas de sons vocais durante todo o filme", refere. E acrescenta: "Não gostamos de que as nossas vozes fiquem escondidas atrás do microfone. Também gostamos deste lado visual."

Nuno Melo, protagonista do filme, representa uma personagem de recorte vampiresco, mas, afinal, uma metáfora para os jogos de poder, na altura em que o livro foi escrito, nos anos 40, ou ainda hoje. "A história é intemporal. Barões sempre houve e ainda há. Desde há muito tempo que existem algumas ilhas isoladas, tanto faz o tamanho, em que os senhores se apoderam da alma e do corpo de todos os outros", diz Edgar Pêra, embora desdramatize a carga mais política do texto. "É apenas o tapete onde o filme assenta. Não é um filme de grande mensagem. Joga muito mais com a imaginação do próprio espectador."

Além dos aspectos temáticos, sempre irreverentes, o cinema de Edgar Pêra, que já contactara com o universo de Branquinho da Fonseca no projecto ainda não estreado de "Rio turvo", é quase sempre sinónimo de diferença, em termos narrativos e visuais. "O diferente é sempre relativo", afirma o realizador. "Interessava-me muito explorar os movimentos de câmara por oposição a essa componente mais forte que tenho de montagem, de fragmentação. Interessava-me mais uma noção de continuidade. A evolução é mais no sentido da fluidez. O que me interessava era criar um certo tipo de cenários em que pudesse analisar as relações de poder".

Este aspecto do filme cruza-se com a mitologia vampiresca, desde logo perceptível pela caracterização da personagem central. Mas não é um puro filme de terror o que se espera do novo trabalho de Edgar Pêra. "Não me interessa os dentes afiados, nem as mordidelas de pescoço, nem o sangue a jorrar", esclarece o realizador. "Interessa-me a imagem do Drácula, para as pessoas terem um referente, mas para depois perceberem que não é uma personagem fantástica, mas uma personagem real, enraizada nas microditaduras que há para aí".

E só (ainda) para nós Vozes: tum-tum-tum... tum-tum-tum-tum!


14 dezembro 2009

Feliz Natal!

Feliz Natal!

O senhor responsável pela Tap disse-me que agora que os combustíveis estão muito mais baratos a empresa melhorou financeiramente. Pois eu vou comprar um avião. Parece que os combustíveis estão mais baratos. Eu hoje meti gasolina já a um preço muito próximo dos valores que nos levaram a esta dita crise. O hábito faz o monge... e por falar nele: http://versalhadas.blogspot.com/

Feliz Natal!

Há uns anos atrás, toda a gente se indignava com todo o engalanar do comércio para a temática do Natal. Pois a moda está já a chegar aos nosso queridos canais de televisão. Quase um mês antes do Natal já começavam a apresentar galas de Natal. Por falar em Natal... o DvD "Ora vejam lá" está aí para fazer feliz o menino e a menina.

Feliz Natal!

E por falar em DvD, lá andamos nós pelas Fnacs, já que não temos feiras medievais para nos fazermos chamar de Trovadores, lá vamos nós aproveitando outras feiras e esta Quinta também vamos ao Natal dos hospitais... lá para a hora do almoço...

Feliz Natal!


Já em 2007 andavamos pelas Fnacs e já nessa altura o menino Miguel nos olhava de forma artística e gráfica, já a menina Manuela nos olhava a fazer contas e papeis e telefonemas... Fnac de Gaia então...

10 dezembro 2009

Mês do Natal parte II

Enquanto nos preparamos para mais uma Fnac neste fim-de-semana e para mais eventos natalícios para breve, aqui fica mais uma recordação de Natal.
Lucas é um homem do século XXI. Desempregado e a viver do Rendimento Social de Inserção, não deixou que a consciência falasse mais alto e aventurou-se na arte de roubar. Um dia a vida correu-lhe mal... mas o Pai Natal, esse eterno justiceiro que ganhou uma roupa encarnada às expensas da Coca-Cola, lá o libertou. Uma lima disfarçada no Bolo-Rei da Cunha lá o tirou dos calabouços da Judiciária.
Agora que o ano termina, peço eu a ajuda a este mesmo Pai Natal, para salvar das celas os Lucas todos e colocar lá os que roubam mesmo a sério, com face oculta ou descoberta, com free ou payport, com off ou onshore. Sejam eles do bpn, do bpp, do bcp, do bpi, do bce, do slb, do fcp, do iva, do irs, do hiv, do h1n1, do co2... Sejam eles quem forem, que o Pai Natal pelo menos desta vez lhes traga a prenda merecida.

08 dezembro 2009

No Cantinho da Rambóia

Ora aqui está algo que entra no imaginário de qualquer portuense: O Cantinho da Rambóia.

Há já algum tempo que a curiosidade era grande. Como seria a casa da tamanha história e festa deste Conjunto António Mafra. Quem vê o Dvd das Vozes da Rádio com o Conjunto António Mafra e houve aquela canção, O Cantinho Da Rambóia, e vê aquela alegria toda em palco, não fica indiferente ao tal cantinho.

Pois nós estivemos lá! Quinta-feira passada fomos visitar os nossos amigos na sua casa. FABULOSO! Mais uma vez, um privilégio!

Coração do Porto, ali junto aos Clérigos, antigas galerias Bombom, num terceiro andar sem luz para lá chegar. Uma sala sem zona reservada a não fumadores mas reservada à história de o indiscutível grupo de referência da música popular portuguesa. E... rambóia não falta!

01 dezembro 2009

Mês do Natal

Eis-nos chegados ao mês dos dias mais pequenos e da noite maior. Para os mesmo muito distraídos, que ainda se julgam em pleno Agosto, basta um olhar um pouco mais atento para as paredes deste nosso tasco, que desde hoje se vestiu de gala para as festas, para se situarem no tempo certo. Fantástico trabalho dos nossos amigos que tratam e alimentam este nosso espaço e que passaram o feriado em trabalhos de construção civil, rebocando e dando várias demão nas paredes da taberna. Tenho no entanto de me queixar de uma coisa: do fogo que me queima o rabo na fotografia aqui de cima... se for possível para a próxima não carreguem tanto a lareira!
Como Natal é também tempo de memórias vou recuperar alguns velhos vídeos que andam por aí a circular, com temas nossos de Natal. Este é de 2006. O concerto foi em Viseu, na Aula Magna do Instituto, e guardo excelentes memórias desse dia. Aliás Viseu é um daqueles locais que fazem parte da vida das Vozes, pois já lá cantámos "um ror de vezes" (odeio esta expressão, mas um dia tinha que a escrever).
Aqui fica We three kings, com uma alusão no fim ao Sr. Foca, Seal para os mais próximos. Também para os distraídos, o Seal é aquele senhor que tem picotado na cara o lado escuro da lua.

25 novembro 2009

ORA VEJAM LÁ... a reabrir a temporada FNAC!

A 1ª aparição será na FNAC do Gaia Shopping, no Sábado às 22h e coincidirá com o lançamento do DVD+CD "Ora Vejam lá"! Esta maravilha surgiu do trabalho de equipa das Vozes com o Conjunto António Mafra, com uma pitada de requinte dos amigos Sérgio Castro, NewMax e Joaquim Alves. As aparições nas FNACs continuarão. Vamos guardando as datas para ir enchendo o tasco! Equipa que ganha não se mexe! Comprem e ora vejam lá!

Ora vejam lá!

O título da música é para muitos desconhecido. No entanto se começarmos a trautear "segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado ... ... domingo", toda a gente reconhece como uma das mais populares canções portuguesas.
A canção do Conjunto António Mafra serve também de título ao primeiro dvd das Vozes da Rádio. Ora vejam lá! é um convite para todos verem a festa do dia 2 de Maio, quando nós e os Mafras partilhámos o palco do Fórum da Maia.
Este dvd e cd contém todo o espectáculo e ainda um pequeno documentário com imagens de ensaios, opiniões e claro a fabulosa música do maior conjunto português de todos os tempos.
Dia 28, sábado, na Fnac do Gaia Shopping o dvd estará disponível. Depois, aos poucos, irá ocupando as prateleiras das outras lojas. E, claro, estará também disponível aqui no nosso tasco.
Só para terminar este esgalhanço, deixem-me dizer que além dos Mafras temos também as vozes e a música do Sérgio Castro e do Newmax.
E por hoje é só. Até sábado.

24 novembro 2009

Rio Douro


Este Sábado fomos cantar no final de um jantar no edifício da Alfândega, mesmo junto ao rio Douro. Apesar das horas de espera para o concerto, o cenário que nos envolveu atenuou toda a ansiedade. Como não choveu nem esteve muito frio, pudemos dar um longo passeio pela marginal até à Ribeira e dar conta dos espaços bonitos que por lá vão abrindo e outros mantendo-se abertos. É bom passear pela Ribeira! É bom ver as arcadas com cabeças encostadas a jantar, é bom ver outras pessoas a apreciar o nosso lugar, é bom ver os miúdos a jogar à bola na rua outra vez e o eléctrico a passar de vez em quando. Pena o Quim (se calhar o seu nome) a pedir uma moeda, não para se drogar, porque se fosse ele dizia, mas para comer e melhorar uma vida, azarada, vinda da Covilhã. Azar da droga fumada, pois não se injecta, e a ajuda não válida, pois a metadona ainda é pior(pelos vistos)...

O concerto foi excelente, apesar de uma grave indisposição de um dos meus queridos amigos que levou a que fossemos apenas quatro, os pássaros cantores.

Deixo uma recordação que já fez parte deste tasco, mas que vem a propósito e apetece-me recordar.

17 novembro 2009

Quem passa por Alcobaça?

Sábado lá fomos para Lisboa, mas pelo caminho, Alcobaça.
Ao acompanhar o Joca na viagem tive o privilégio de assistir aos últimos preparativos para o concerto de Domingo do Mr SC, Wild Bones Gang e Anne Jelle Visser. Eles iam estrear "Qualche Respiro", uma obra do Joca. O concerto foi gravado pela Antena2. Ouçam que vale a pena. Fabuloso! Parabéns ao Sérgio Carolino pela sua fabulosa capacidade musical e reinvenção, um orgulho tê-lo próximo; aos Wild Bones Gang, um som fantástico; e claro ao Jorge por mais uma obra de indiscutível qualidade e musicalidade, um orgulho tê-lo companheiro de vida.
Fica um cheirinho do ensaio:

Depois, lá fomos para Lisboa... Sch!! É segredo...

14 novembro 2009

Amanhã em Alcobaça

Já aqui falámos do Sérgio Carolino, um tubista de nível mundial, que connosco partilhou o palco do Helena Sá e Costa aquando da gravação do nosso dvd.
O Sérgio, além de músico fantástico, é também um bom amigo. Por isso, merece mais do que ninguém, que aqui se diga que amanhã tem um concerto especial na sua terra, Alcobaça, onde vai apresentar os Wild Bones Gang, um ensemble de trombones, onde tocam excelentes trombonistas.
No repertório temos só estreias mundiais de compositores que escreveram especialmente para o Sérgio e para este conjunto: compositores húngaros, americanos, um canadiano, um sul-africano e até um português que volta e meia aparece aqui pelo tasco.
Apareçam! Às 18 horas no Cine-Teatro de Alcobaça. Metal Power para todos!

12 novembro 2009

Preparação de ensaios

Aproxima-se mais um ensaio. Como sempre, os jovens cantores preparam-se para dar o seu melhor, servindo-se de todas os truques para potenciar o seu dom. Como acontece com vários desportistas, por vezes o que normalmente se consome não chega para ter a performance desejada. Connosco acontece a mesma coisa. É sobejamente conhecido que o Vilhena consome produtos denominados "naturais" há bastante tempo, e, por apresentar aquela figura irrepreensível, conseguiu convencer mais dois a "dar-lhe" no gingeng coreano "Il Hwa". Podem ser placebos fantásticos, o que é certo é que, para além de uma disposição física fora do normal (há registos de feitos e mundos que nem vos conto...), também consegue esconjurar o mau olhado, reaviva a memória e faz o humor subir em flecha. O único ponto menos positivo que, até à data, lhe aponto, é a sonolência que dá, após 30 minutos de ensaio...
Outros acham que os produtos naturais são uma brincadeira, mas são viciados em produtos quase proibidos. O que é certo é que não se encontra ponta de sono a estes dois...

Mão direita+mão esquerda= turbo-boost... Parece-vos legal? A mim também não...

Aqui se prova que alguém está completamente agarrado à chicha. Uma vergonha para um atleta de alta competição...

O sorriso comprometedor de quem tem consciência que peca... Um tchimtchim que desafia os puristas. Perto disto o ginseng é brincadeira...

10 novembro 2009

Chuva

Hoje choveu o dia todo!

A última vez que estivemos por Macau, terá sido por altura do 10 de Junho do ano 2001. Também lá chovia, mas não todo o dia. Dez minutos chegavam para pôr a água ao nível dos passeios, mas também 10 minutos chegavam para quase secar a rua. Aqui perto de minha casa, quando chove um pouco mais do que o pouco que chove normalmente, fica a rua cortada até virem os serviços da câmara, pois a água quase chega ao escape do meu carro, que é quase um jipe...

Macau 2001

04 novembro 2009

Memórias dos Açores

A imagem tem já mais de seis anos. Foi em Agosto de 2003 que estivemos na ilha de Santa Maria, no Festival Maré de Agosto. Um concerto memorável, em que partilhámos este palco com a Maria João e o Mário Laginha, o trio Mocotó do Brasil e os Da Weasel. O sound-check foi passado entre mergulhos no mar e uns saltos aos microfones.
Por esses dias, durante os 3 dias do festival, a população da ilha triplicou e a calma deu lugar à barafunda. A organização foi inexcedível e proporcionou-nos um magnifico passeio pela ilha. Pelo meio, o menos agradável, foi mesmo uns bifes de albacora que mexeram com estômagos mais fracos...
E porque é que me lembro disto hoje? Porque na preparação de alguns trabalhos escolares de Natal, fui desencantar um cd com o cancioneiro da ilha de Santa Maria que na altura me foi dado, para, disseram-me na altura, quem sabe, um dia ser alvo de uma acção directa das Vozes.
A verdade é que até hoje ainda não pegámos em nenhum tema açoriano, mas nunca é tarde. E posso garantir-vos que há canções bem bonitas nesse disco, que confesso... só agora ouvi. Ao fim e ao cabo, seis anos passam a correr.

02 novembro 2009

Humor Negro

Foi em 1962, ano da crise dos mísseis de Cuba e ano do Concílio do Vaticano II que nasceu o talentoso, único e virtuoso guitarrista e cantor Rui Vilhena, carinhosamente apelidado neste meio da capela de Vilhas. Fervoroso admirador das novas tecnologias, passou já pelos Bips, telemóveis do tamanho de um sapato, ares condicionado de capacidade congeladora, televisores de tamanho ideal para Mr. Magoo e ao mesmo tempo zeloso da sua terra com a afinidade pelas substâncias naturais que mantém também fervorosamente. De notar a sua extrema capacidade de aturar as sucessivas e públicas agressões racistas às quais responde com o inigualável tamanho de talento que guarda e mantém com discrição para a sua intimidade. PARABÉNS!

Num novo trabalho das VdR, o Vilhena mostra o seu ar empenhado

30 outubro 2009

Mais novidades

Pois muito bem, no anterior esgalhanço anunciei uma novidade: a do dvd do concerto com o Conjunto António Mafra, a sair ainda este ano. No entanto, deixei a porta aberta a outras novidades.
Assim sendo, aqui têm acabadinho de sair, o primeiro álbum de partituras com as harmonias das Vozes da Rádio.
Após anos de pedidos, sugestões, conselhos e o que mais quiserem incluir aqui, juntei cinco arranjos de Natal das Vozes da Rádio, re-arranjei-os para coro misto e a AVA - Musical Editions, editou esta semana.
Coros, escolas, tunas, orquestras e outras formações musicais que tenham vozes prontas a berrar, basta carregarem aqui que vos garanto que aterram na página da AVA onde o José embala o Menino ou o It came upon a midnight clear, por exemplo, vos esperam para serem cantados.
Bons ensaios!

28 outubro 2009

Adiando...

O Ratzinger, o verdadeiro pastor alemão do estúdio Casa de Tolos, parece estar a guardar um segredo. Na verdade, é um cão bem dócil e não é a criatura indicada para guardar o que quer que seja.
De resto também não é muito segredo, para quem lá esteve, que o concerto do dia 2 de Maio que nos juntou ao Conjunto António Mafra, foi filmado. Segredo, que agora se revela, talvez só o facto dele vir a ser dvd ainda antes do fim deste ano.
Tenho vindo a adiar este esgalhanço porque, como é costume nestas coisas, há sempre atrasos, problemas, mais atrasos e mais problemas.
No entanto, começa a ver-se uma luz no ecrã e isso garante-nos que a noite de passagem de ano pode já ser passada ao som do Sete e Pico, do Cantinho da Rambóia ou do Ora vejam lá.
Nós, Vozes, temos vindo a seguir as montagens audio e vídeo, o que nos levou algumas vezes à Galiza, e podemos dizer que está fantástico, isto com muita modéstia. Se não fôssemos tão contidos poderia dizer-vos que este é seguramente o melhor dvd alguma vez produzido na Península Ibérica. E só não digo mundial porque o André Rieu e o Michael Jackson também fizeram uns muito bons...
Esperem mais umas 3 semanas e haverá seguramente mais certezas. No entanto, e antes disso, outras novidades aparecerão, mas essas são segredo. Os realizadores e a sua obra. Em cima Jony e Tomi com o Miguel do Estúdio Casa de Tolos. Mais abaixo os ecrãs para escolha de plano. Um espectáculo, em suma.

Raízes


Coisa fantástica no trabalho que perdura é assistir ao amadurecimento, rezinguisse, maniisse, dos colegas. Neste grupo de trabalho já há algum tempo se assiste a várias modificações. Ora incha, ora desincha, ora encareca, ou ocula, ora enruga, ora esbranquiça... o normal. Ultimamente Ginsengam. Mais de 50%, ginsengou desde há uma semana. Parece que o chá que foi tomado em Leiria e que diziam que não, que os efeitos não se notavam... mas afinal tomaram-lhe o gosto e se em Leiria apenas um elemento obscuro se fazia tingir de Ginseng, agora dois elementos mais claros lhe seguiram os passos... e contam maravilhas e maratonas.

Bom, ainda dois resistimos... ajudem-nos! Já vi um filme em que uma invasão extraterrestre se dava de forma pacífica como esta proliferação de pílulas orientais, mas não se ficava bem da cabecinha...

em Estarreja tive uma visão e por isso fotografei o Nuno (o moço do som)

20 outubro 2009

Aos interessados

"Assim como a tiróide precisa de iodo, (...), a próstata não funciona bem sem uma quantidade adequada de zinco. A próstata contém mais zinco do que qualquer outro orgão do nosso corpo.
Zinco é um metal indispensável em muito pequenas quantidades mas uma deficiência pode originar graves problemas de saúde. Cerca de (...) alimentação.
Usado pelo organismo o zinco encontra-se em altas concentrações no esperma e fluídos seminais.
O cérebro tem de ter niveis adequados de zinco de modo a conservar os pensamentos organizados e equilibrados.
Excessiva actividade sexual pode conduzir a uma carência de zinco que pode ser seguida por doenças da próstata e desordens menstruais.
Alimentos ricos (...) entre outros."

in biolife.pt

15 outubro 2009

Metam o Nariz!

Hoje a Operação Nariz Vermelho inaugurou a exposição de narizes famosos no Museu da Electricidade. Infelizmente não pudemos ir lá cheirar, mas não deixamos de estar presentes com 5 coloridos narizes em exposição.
Para quem nunca ouviu o Hino da Operação Nariz Vermelho, na versão Vozes da Rádio, ele aqui fica. Foi há dois anos que a mesma exposição abriu aqui no Porto, na Casa de Serralves, com muito boa gente a meter o nariz... onde é chamado. Metam vocês também e ajudem esta causa.

12 outubro 2009

Eleitos!

Terminada a chamada democrática, damos agora início a mais uma caminhada para a prosperidade, pelo menos de alguns eleitos e seus compinchas. Vamos lá dar início ao festival da cadeira e do tacho. Bom, o costume.
Claro que nestas alturas, como é costume também, muito se fala deste festival e lá vêm os paninhos mais ou menos quentes dizendo que nem todos são iguais e mais coisa menos coisa. O que é certo é que o festival cada vez é mais descarado e de repente os burros somos nós, os invejosos. (Esta dos burros era a piada óbvia do Scolari...) Eu sou da opinião do visionário Professor Marcelo e dos seus vasos comunicantes. Esta visão com a minha de que são todas boas pessoas, aqueles que se enchem de bens e males sempre vão deixar cair algum para eu apanhar, a não ser que os vasos se entupam, claro está.
Ora nós como ajuntamento musical, dedicamo-nos a apanhar alguns bens e males caídos. Durante o mês passado lá andamos nós atarefados em calcorrear Portugal em busca dos tais caídos.

Chegados à Guarda fomos aos caídos do nosso querido Zé António(excelente!)


O nosso menino a pensar nos caídos que viriam pela noite


Vejam a quantidade de gente que foi aos caídos da noite.

10 outubro 2009

Reflexão

Hoje estamos todos a reflectir, como aliás já estivemos há 15 dias atrás. Se continuarmos neste ritmo, ainda acabamos todos monges da Cartuxa, ou budistas, dedicando a nossa vida a profundas reflexões existenciais e metafísicas.
Nós Vozes, e por estes dias, passámos por um acontecimento político, tentando com a nossa arte e talento animar quem ia às bifanas e às bandeirinhas. O resultado até foi positivo, porque quando se canta um fadinho, não há povo que resista. E por aí a nossa Mariquinhas e o não venhas tarde acabam por conseguir esse difícil casamento entre a t-shirt do candidato, a tira de courato e o a cappella. Só nos falta mesmo um momento Amália para conseguir o pleno!
Mas hoje, e mais uma vez lembrando que se trata de um dia de reflexão, deixo-vos aqui uma placa que acredito tenha sido posta pelo poder autárquico. Às já existentes placas com indicações para a praia, farmácia e campismo, juntou-se uma útil "secretaria do cemitério".
Como se pode ver, o sentido é exactamente oposto à das outras placas e isso até me parece lógico. Morto que é morto não procura a praia, nem o campismo, nem muito menos a farmácia que já lhe levou as últimas reformas antes do expiro final. Quer um descanso digno, longe da movida do veraneio.
O que me intriga é exactamente o que é uma secretaria do cemitério. O que é que se passa lá, quem lá trabalha, que equipamento tem, como é a sua decoração. Estas são as minhas reflexões para hoje, quando dei com esta fotografia no meu disco duro. O que será, para este caso, ganhar um jogo na secretaria? Que certidões, declarações e outros documentos se podem tirar lá? Que software é usado? Qual o horário de funcionamento? Terá tickets à entrada? E terá plasma sintonizado na tvi?
A minha curiosidade é muita. Um dia viro mesmo para lá e faço uma visita. Só espero que seja rápida e não eterna, como a da maior parte dos seus visitantes.

05 outubro 2009

Coisa pública

Ora, as datas destas esleições não poderiam ter sido melhor escolhidas. Mesmo a meio, a festa da República. Também as Vozes andam numa espécie de campanha pelo país, a cantar e a pôr a cantar, como aconteceu nestes últimos concertos. E quinta-feira lá aconteceu de novo. Um coro de largas centenas de vozes juntaram-se às nossas vozes e entre outras músicas lá entoaram o "Não venhas tarde". Se calhar num último apelo, não à República que deverá estar aí para durar, mas à liberdade e democracia que sofrem constantes e preocupantes atentados à sua existencia real.

Bom, essa tal de liberdade e democracia foi posta em prática mesmo antes de subirmos ao palco com um digestivo chá de pau-de-cabinda, servido pelo Sr. Santos, que foi tomado por grande parte da comitiva VdR(de fora ficou o Rui, obviamente...)

Momento pau-de-cabinda


Momento de ensaio de som a 4

01 outubro 2009

Dia Mundial da Música

Hoje o mundo comemora a música. Curiosamente, pelo que sei, as manifestações são mais visíveis por estes lados, do que são noutras partes, como por exemplo em Inglaterra. Os ingleses com quem por vezes trabalho, acham fantástico que seja notícia e que haja concertos neste dia... Não vou filosofar sobre o que concluir daqui, mas vou aproveitar este canto do tasco para convidar os leirienses e vizinhos a aparecerem no Teatro José Lúcio da Silva para uma noite de Vozes da Rádio. Apareçam... e sim! já li que a Gotinha vai aparecer! Esta nossa amiga internética vai voltar a ver-nos depois de (e puxando pela memória de esgalhanços antigos) ter estado no Porto Cantado em 2001. Espero que para ela e para todos valha a pena! Até lá, então.

29 setembro 2009

Ontem na guarda


Ontem voltamos à guarda, local onde actuamos pela primeira vez fora do Porto, em 91. Foi a nossa estréia em viagens...

E a estas primeiras linhas enviadas por telemóvel, acrescento, já em casa, que foi um concerto no âmbito da campanha eleitoral de um candidato à autarquia e que o largo da Sé estava cheio de gente... bem diferente das 4 pessoas que nos foram ver em 1991. Bem diferente também a mesa do jantar, onde foi tirada a foto: maior, mais gente e mais farta! No entanto, houve algo de semelhante: o meu nariz congestionado e a voz rouca. É a minha sina.

26 setembro 2009

Mais uma foto online


Mais um momento na hora,enquanto esperamos pelo jantar. Chamo particular atenção para o Tomi no papel do Petit

ensaio de som,agora!JÁ!

23 setembro 2009

Vozes da Rádio no Cine-Teatro Estarreja

No seu XXXV aniversário, o Clube Cultural e Desportivo de Veiros presta tributo a uma figura ímpar daquela colectividade, Alfredo Mortágua e Silva.
Para o efeito, convidou-nos a fazer parte da festa e a partilhar o palco do Cine-Teatro Estarreja. É onde estaremos no próximo Sábado, dia 26 de Setembro às 21h30. O espectáculo é para maiores de 3 e a entrada são 5 oirinhos! Apareçam!

Para mais informações podem consultar o sítio do
Cine Teatro Estarreja

Sala Principal (vista a partir do palco onde vamos actuar)


Encontros

No esgalhanço aqui em baixo, um anónimo perguntou se estivemos este fim-de-semana no Praia-Mar, em Carcavelos. A resposta já lá está e foi afirmativa. O Praia-Mar foi durante alguns anos o nosso poiso, cada vez que íamos à capital. Depois começamos a ficar mais pelo centro, mas desta vez voltamos à linha (de Cascais, entenda-se) e tivemos um magnífico dia de fim de Verão, à beira-mar.
Recuando três anos e 3 meses, caindo num restaurante de Matosinhos e num jantar-debate sobre sexo, onde o mar e o Verão podem ser elementos de ligação, vemos à mesa estes vossos cinco amigos, o Carlos Magno, a Joana Amaral Dias e o Edgar Pêra, entre outros que enchiam a sala. O jantar foi óptimo, o debate-tertúlia foi (infelizmente) teórico e aqui e ali artístico e no fim trocámos contactos.
Voltamos ao presente e ao Praia-Mar. O Jony, o Tomi e eu, estamos no bar do hotel com um amigo em amena e divertida conversa. Com quem? O Edgar Pêra!
Esta minha descrição cinematográfica cheia de analepses e prolepses, é para vos preparar para o filme de hoje (quem não se lembra dos filmes de quarta-feira na RTP...) do nosso amigo Edgar Pêra. Um excerto de um filme feito para a bienal de arquitectura e que tem como principais intervenientes a arquitectura e o grande Nel Monteiro. Um momento a não perder!
Quanto à nossa conversa, algumas partes poderão talvez ser aqui contadas... mas para hoje o filme chega e sobra!

21 setembro 2009

Circense

Duas e meia da manhã... eram duas e meia da manhã, e os meninos da rádio, meio anestesiados com o sono de viagem e de hora tardia, lá foram ao trabalho. Era imperativo fazer um ensaio de som antes do amanhecer, dizia o anfitrião, meio Belga meio Português, meio não sei o quê. E os meninos lá foram. O "autocarro" foi recolhendo todos e lá para as tantas chegaram a Lisboa onde eram esperados por um batalhão de profissionais, que profissionalmente mantinham a disposição possível para fazer um ensaio profissional de som, luz, imagem e o que mais fosse preciso.




Profissionalmente, os meninos foram para o hotel pois ao início da tarde desse mesmo dia teriam de ronronar qualquer coisa para uma plateia ao estilo da "Galáctica", com gente de todos os pontos do universo.
Surpresa:
Uma mensagem pelas 03h15 "Ceia no quarto 319. 10 minutos"
Por momentos surge a dúvida acerca da finalidade daquela mensagem. Mas 10 minutos depois o telefone do quarto desfaz a dúvida e uns com traje diurno, outros com traje nocturno e de olheiras até aos pés, entre risos e palavras grandes, o quarto 319 fez as delícias de um restauro tardio e preparativo do descanso. O José António, num rasgo de genialidade, num acto de extrema simpatia e amizade, prevendo a custosa situação, preparou atempadamente deliciosas tapas acompanhadas de diversas e preciosas escolhas líquidas.

Ainda de manhã, apesar de nosso conhecido, foi uma agradável surpresa a vistinha do hotel...


Já de tarde, por entre a simpatia de alguns dos anfitriões, lá cantaram os meninos, com vida facilitada entre tanto carinho...

18 setembro 2009

Viagem on-line


Estamos a sair para Lisboa.Não vamos de bicicleta porque hoje o ciclismo português está de luto.Amanhã cantaremos ao início da tarde para um público privado,num sítio privado.Tão privado que nem eu tenho muito presente para quem seja... Mas vai ser bom. Se isto funcionar, que isto de telemóveis e net é um mundo um pouco desconhecido, vai uma foto do momento.

15 setembro 2009

Galiza, novamente

Ora ontem, lá foram os meninos para a Galiza, mais uma vez. Já me diziam a semana passada que nunca viram quem gostasse tanto de Espanha... Ainda gostamos de Portugal, por isso a Galiza está no nosso coração e felizmente tem sido muito agradável o trabalho e o carinho que temos recebido.

Mas, por cá vamos andar os próximos tempos em concertos pelo país, de Lisboa a Leiria, à Guarda ou Castelo Branco e Estarreja, são alguns dos concertos para muito breve. A ver na coluna ao lado.

Entretanto, o nosso amiguinho Vilhena tem praticado as suas aulas de levitação. Se calhar vai fazer parte do nosso espectáculo. Levitação e magia negra(só por parte do Vilhena)(cá está a piada da cor que fica sempre bem).

Vejamos uma pequena demonstração que ele nos fez, na Galiza, claro está...

09 setembro 2009

Casa de tolos, outra vez

Estamos na Galiza, mais uma vez. Vir aqui é como ir à casa do vizinho, com quem nos damos muito bem, para pedir um pouco de açúcar, num domingo já perto da meia-noite.
Hoje cedo apanhamos a A3 e estamos a trabalhar no Estúdio Casa de Tolos. Ainda hoje sairemos daqui com uma mistura quase final de um trabalho que prevemos esteja disponível lá para Outubro.
A coisa está soar muito bem. Nós também estamos a suar muito porque a temperatura está altíssima.
Para ilustrar esta nossa contínua presença no norte da Península fica aqui uma foto de Abril, aquando da nossa passagem por Porrinho.

07 setembro 2009

O conde

Ora ontem lá estivemos por Nelas, na feira do vinho do Dão.
A feira não precisava de muitas coisas para ser de excelência, bastava o vinho... E assim foi, lá provamos algum do bom vinho do Dão e aferimos o nosso selo de Qualidade.
O concerto decorreu com uma assistência muito agradável e teve mesmo alguns momentos de grande intensidade. O primeiro foi quando um cavalheiro irrompe pela frente do palco no final de uma das músicas a dizer que nos conhecia e nos ouvia muito na RTP Internacional, e lá ficou em amena cavaqueira com o Joca enquanto terminávamos a música e apresentávamos outra...
Mais tarde um entusiasta do fado entre palmas e pedidos de outros fados lá se manifestou também... e por fim, um entusiasta da boa música e, com certeza, do bom vinho do Dão, lá esteve a curtir com uns óculos de sol carnavalescos e uns colares a fazerem lembrar o Mardi Gras...
Sabemos que o conde também por lá andou, mas discretamente...

Antes do jantar

Logo após o jantar, o ensaio de som assistido...

02 setembro 2009

Para comemorar o aniversário

Lembrou ontem, e muito bem, o Miúdo, que este nosso tasco fez já três anos. Aos clássicos "o tempo passou a correr", "parece que foi ontem", "nem dei fé do tempo passar", ou ainda "está tão grande!", junto os meus parabéns e o grito de ordem para os demais inquilinos do espaço: "toca a esgalhar, que é a esgalhar que a gente se entende".
Aos três anos, e agora é a minha experiência de paternidade que fala, é-nos permitido fazer e dizer tudo, sem provocar grande mossa. Provocamos sorrisos com as nossas asneiras, fazemos birras inconsequentes, sabemos sempre dar a volta aos crescidos. O resultado é sermos reizinhos na anarquia que costuma ser uma casa com crianças!
Pois bem, vou vestir esse papel no blogue e colocar aqui uma parvoíce.
Quando pensei já ter visto e ouvido tudo, depois de ter tentado comprar o último disco da Rosinha na feira de Trancoso, com o título "Eu levo no pacote", depois de ter incentivado o meu filho a dançar no sound-check da Romana, eis que me cai no computador este vídeo de um ser de nome Élvio Santiago.
Já não me surpreendia assim há muito. Toda a figura, a letra, a canção, o fraseado, as bailarinas, o cenário e, a cereja no topo do bolo, a apresentadora que no fim, e com uma comovedora sinceridade, solta um: "A praia da memória ao rubro com o Élvio!". Esta miúda, que ostenta sempre este ar enjoado parece viver uma constante TPM. Alguém que a abane! Talvez só mesmo o Élvio Santiago.

Nos próximos dias 4 5 e 6 de Setembro 2009 o vinho do dão será o "actor principal" da Feira do vinho do dão da vila de Nelas.
Nesta feira pode-se encontrar o que de melhor se faz de nectár do deuses da região Região Demarcada dos Vinhos do Dão, com a presença de adegas cooperativas da região, desde as grandes quintas e mais prestigiadas até às mais pequenas.

Como "actores secundários", nós vamos também marcar presença nesta festa! Dia 6 de Setembro, Domingo, às 22h estaremos na Praça do Município e oficializar a grande reentré pós férias!

Esta feira de vinhos do dão que teve a sua primeira edição em 1991, ano de nascimento das Vozes da Rádio, é já um sucesso e levará milhares de apreciadores de vinho do dão a esta feira em Nelas.
Não percam a oportunidade de beber uns copos e (consequência ou não) ouvir umas vozes… ;)

01 setembro 2009

3º ano de Blogue! Parabéns a nós!

O tempo vai passando sorrateiramente, e afinal contam-se já 3 anos de escritos! Numa atitude saudosista, dei por mim a ler alguns dos esgalhanços antigos deste tasco de nível e foi engraçado constatar que, em relativamente pouco tempo, as coisas vão mudando sem se notar... Desde o primeiro dia de Setembro de 2006, as brancas do grupo foram aumentando em larga escala... tanto as dos cabelos como as do palco! Uns engordaram, outros emagreceram. Uns tiveram mais filhos, outros mudaram de residência. Uns baldaram-se aos esgalhanços do blogue, outros compuseram cada vez mais músicas. No meio disto tudo, o equilibrio tende a reinar. E é curioso que, mesmo entre crises e gripes, a carruagem continua partindo para mais concertos, gravações, ensaios, esgalhanços, borga... Às vezes são os mesmos que a puxam... Mas mesmo assim, as contribuições pessoais são sempre valorizadas. E é essa a moral deste pequeno apontamento.

Com o início de Setembro, começa o corre-corre normal do início do ano lectivo. Os miúdos começam a preparar-se psicológicamente para enfrentar um novo ano que, normalmente, promete ser melhor que o anterior. Engraçado como hoje, ao ouvir as notícias da goleada do Benfica, estabeleci um paralelismo entre o início do ano e a equipa encarnada. O Benfica é como uma família que aposta tudo na formação dos filhos. Começam o novo ano, a nova temporada, com um brilho nos olhos, com material novo, com truques novos que aprenderam nas férias para mostrar aos outros... Entram com toda a força, até tiram altas notas no início do primeiro período. A família rejubila. Depois as coisas começam a piorar... ou é culpa dos professores, ou do fiscal de linha que não viu o fora-de-jogo, ou da matéria que saiu no teste que não tinha nada a ver, ou do Pinto da Costa... O que é certo é que raramente chegam ao fim do ano com o que era esperado... normalmente em segundo ou terceiro na tabela classificativa. Se calhar a culpa é mesmo do sistema. É assim e não há nada a fazer. Ou então, para uma mudança significativa, se fosse ao Sócrates, pregava a todo Portugal que este ano, se fosse eleito, o Benfica seria campeão! São milhões de votos dos adeptos encarnados que ele iria colectar! Até podia ser que alguns fossem professores, daqueles que preferem ver o seu Benfica campeão do que mudar as regras da avaliação... Ele sabe que o povo tem memória curta, e mais uma mentirinha não ia fazer mal a ninguém...

31 agosto 2009

Armas brancas... só...

Para começar bem este ano lectivo, não poderia deixar de contribuir com armas brancas, negras e de outras cores ou ausência delas. Ora, o Joca levantou o véu das memórias com aditivos, líquidos, sólidos ou gasosos. Deixo aqui mais uma memória de um local, onde já estivemos umas poucas de vezes. Um restaurante de referência em Santiago. O Dezasseis do amigo Suso. Amigo também da música e dos músicos. Foi-nos apresentado pela nossa amiga Uxia. Fica aqui a nossa mais recente visita a esta oficina de restauro alimentar. Sabem jogar ao "Onde está o Wally?"... Então: Onde está a arma branca?

Para além da Uxia e Suso também tivemos o prazer de confraternizar com o Tio Manel e Sua Senhora

28 agosto 2009

Armas brancas e negras II

Nós já tivemos as nossas noites de armas brancas e negras. Nunca foi preciso recorrer à violência, nem sequer perdemos a carteira para acertar contas no fim. Mas tal como na cançoneta ficámos para o fim da festa, mesmo antes de fechar.
É o caso desta foto que aqui mostro, que documenta uma saída tardia. Abril do ano passado. Bueu, mesmo em frente a Sanxenxo. O concerto foi num bar, onde o proprietário garantiu-nos ser um dos poucos que cumpria a lei do tabaco em Espanha. E ele estava certo! Depois de cantarmos, deixámo-nos estar no bar em convivio com os irmãos galegos e não vimos ninguém a consumir tabaco puro. Havia muitas coisas para fumar, mas tabaco, como a lei o manda, não!
As bebidas eram servidas, muito bem servidas, pelas meninas do bar, que, para nossa desilusão, não aceitavam os cartões de consumo que tínhamos. Numa certa altura entrou um senegalês a quem, por amizade global, queriamos oferecer a bebida. Pois não foi possivel, porque elas nem aí aceitaram o cartãozinho de consumo. Acho que ainda hoje guardo uma quantidade razoável de senhas que valem bebidas.
A saída foi no fecho do bar e a seguir resolvemos dar um passeio para refrescar. É isso que aqui se retrata, com a animação de quem cumpriu o seu dever. O concerto tinha corrido bem!
Ah! Há também fotos do dia a seguir, da viagem... mas essas acho que já apaguei.

Tomi, Nuno Oliveira, o nosso querido técnico de som e eu. O dono da máquina não sei quem era. Talvez o Jony. Reparem bem na nossa alegria por termos cantado tão bem!

26 agosto 2009

Armas brancas e negras

Caro Tomi,
Li as tuas saudades no comentário ao meu último esgalhanço e resolvi fuçar mais e mais fundo em cada um dos meus discos duros em busca de preciosidades, e assim te mandar mais um abraço cibernético, nestes dias de afastamento.
Entre muitas coisas que encontrei neste sótão digital, dei com a nossa ida ao programa "Amigo Público", da RTP, em 1999. Andávamos ainda a cantar coisas do nosso "Mappa do Coração" e tivemos uma longa conversa com o amigo Júlio. No fim da entrevista dedicamos-lhe a "Moçoila" em directo, pois poucos dias antes o Júlio tinha sido pai. Daí o comentário sensibilizado dele no fim.
Quanto a este tema nunca mais o cantámos. Só o cantámos mesmo por alturas da saída do disco... se calhar podíamos pegar nele agora, que achas? Daqui a uma semana vemos isso.
"Armas brancas e negras" ou Pobre de Mim, o título que nunca chegou a ser porque já havia um asim registado, fala da saída tardia de um bar, sem dinheiro, nem forças. A história é inventada, pois como é óbvio, nunca nos aconteceu tal... há no entanto umas fotos que estão noutro sector do disco, que me fazem lembrar uma saída tardia de um bar! Pois bem Tomi, serão outro abraço com rede que te enviarei num destes dias! Só para matar saudades!
Abraço

23 agosto 2009

Arrumações de verão

Aproveito sempre estes dias para arrumar os discos duros e ganhar gigas e gigas de espaço, tanto é o lixo que vou armazenando durante o ano.
Este ano dediquei-me a uma limpeza mais profunda. Além de mandar o lixo para as malvas, resolvi arquivar os ficheiros com alguma ordem. E nesse trabalho quase arqueológico encontrei montes de pertences das Vozes: fotos, gravações, filmes e muita pauta.
Como há muito que não se pendura aqui no tasco musiquetas, peguei nestas imagens de ensaio já com barbas (são de Outubro de 2006) e resolvi espetá-las aqui, até porque verão é tempo de dunas.
Divirtam-se e aproveitem o sol.

19 agosto 2009

Rantamökissä

Volto à escrita no nosso tasco depois de uma ausência prolongada. Primeiro a Finlândia, depois uns dias de descanso em paragens mais quentes. As férias ainda não chegaram ao fim, porque em breve arranco para a rantamökissä, ou seja, para a casinha na beira alta, ou melhor, casa de campo (tradução literal do palavrão finlandês), para aí carregar as baterias para a nova temporada e, como é costume, regressar com muitas coisas já escritas e alinhavadas para o que aí vem.
A minha ligação ao projecto Rapid, que me levou 3 semanas a Turku na Finlândia, começou já há algum tempo. Primeiro uma conversa com Tim Steiner, músico e formador que habitualmente desenvolve trabalho na Casa da Música, que me convidou para integrar este projecto. Depois uma reunião em Inglaterra, em Março do ano passado. Em Agosto do ano passado foram 3 semanas de trabalho em Avis, no Alentejo, novo regresso a Great Yarmouth,em Novembro, desta vez na companhia das Vozes, e agora a Finlândia.
Explicar o projecto e seus propósitos seria moroso e não vos quero maçar. De qualquer maneira para quem quiser saber mais um pouco e quiser ver alguns dos trabalhos desenvolvidos pelos 10 artistas dos 3 países envolvidos, bem como o dos emergent artists, e comunidades envolvidas vão a http://rapidarts.ning.com/ onde há informação para todos os gostos.
Rantamökissä foi uma canção finlandesa que trabalhámos em Avis. Vinha num disco de músicas da Finlândia e à primeira audição pareceu ser bom objecto de trabalho. No espectáculo final foi tocada e dançada pela população alentejana, confirmando que não há linguagem mais universal do que a música. Durante este ano a melodia não me saiu da cabeça e este ano, no país do Pai Natal, não pude deixar de comprar um cd com a Rantamökissä.
Hoje deixo-vos a versão original da melodia cantada por um tal Henry Theel que cantou até aos 79 anos. Esta versão é de 1947. Em próximos esgalhanços deixarei outras versões e imagens da Finlândia, e não só.
Quanto às Vozes, as férias são aparentes. Esperem novidades para breve e guardem uns euros do subsídio de férias para gastarem connosco... afinal, merecemos!

14 agosto 2009

O CAMALEÃO ESTÁ DE PARABÉNS


João Fráguas é um homem discreto.
No frenesim e na loucura deste quinteto, as suas achegas soltas entram como ferro em brasa para desmanchar os mais sisudos.
Não sabemos se é fiel ao seu barbeiro. Se o é, será, certamente, um dos seus piores clientes. João Fráguas transforma, somente uma vez por ano uma farta (compreensivelmente) cabeleira num impecável pente 3. A sua voz poderosa vai desde o som da caverna ao chilrear do melro, e os seus solos e coreografias são o ovo a cavalo de um bife. Enfim...
Muito mais haveria a dizer para vexar o aniversariante e fazer sonhar o público, mas ficamo-nos por um sentido

PARABÉNS!

E votos de muitos e bons Cortes de Cabelo!!!

13 agosto 2009

O ANIMAL...DE PALCO ESTÁ DE PARABÉNS!

É ele...ANTÓNIO MIGUEL!
O Nosso Tomi. Um actor de voz sublime ou um cantor com o teatro no corpo?
Cada vez mais é difícil saber. Importante é que essa dualidade convive saudavelmente e quem beneficia somos todos nós. No dia de hoje está de parabéns pelo seu aniversário.

Tal como o veríamos fazer em palco, a ele deixamos uma ampla e rebuscada vénia..

PARABÉNS TOMI!

10 agosto 2009

COMUNICADO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

É com enorme prazer e não menor satisfação que a República se congratula e congratula o ilustre aniversariante. Como sócio desta colectividade (comprovativo acima), Jorge António Carreira Prendas Gomes é um estandarte do seu país e um bardo da sua língua, e um embaixador deste nosso Portugal (e sua música...).
Não tendo tido acesso ao verso deste documento e não podendo comprovar se a data é a correcta e se as quotas estão em dia, resta-nos arriscar uns sentidos Parabéns neste dia 10 de Agosto de 2009, confiantes que os 41 anos que ostenta são poucos para a vasta obra com que nos presenteia.

VIVA O PRENDAS, VIVA A REPÚBLICA, VIVA PORTUGAL!
(e sua música...)

O secretário da Direcção
Apolinário Henriques

06 agosto 2009

A dança das Vozes...

Está o Joca a chegar de uma longa pregação e entretanto nós por cá andamos também a pregar. Amanhã vou eu também pregar. O convite chegou dos andançarinos que nos desafiaram a fazer uma pregação acerca do silêncio na música. Prego para aqui, prego para ali e vai-se a ver, fico sozinho a pregar. Um desafio a dobrar, quando toda a gente espera cinco pregadores, vai aparecer apenas um... Não se vai fugir à voz, vai com certeza ser um coro de vozes, a correr bem acerca do silêncio, se correr menos bem um silêncio absoluto... Divertido vai ser, por certo...
Estão todos convidados, sobretudo se têm até doze anos pois é de borla. Se forem maiores, paguem que é para gente honesta e fins nobres que não eu, plebeu de nascença.

03 agosto 2009

Férias?

Depois de Sábado passado, em que tivemos a honra de participar numa homenagem à Cármen e onde reencontramos o Rui Reininho e a sua boa disposição entre outros amigos, entramos num período de férias repartidas entre nós. Isto, aproveitando assim o mês em que, normalmente, as Vozes têm menos tarefas artísticas. No entanto, algumas surpresas estão na manga. E lá para Setembro ou Outubro, quando já houver clima para as mangas, essas surpresas sairão e farão parte da história... Este mês de Agosto é mês de festa com aniversários, que começou com o do João Monge logo no dia 1 e vão andar por mais Vozes e muitos, muitos santos e santinhas para alegrar o Verão.

01 agosto 2009

As Vozes na Gaiola??


Muitas vezes nos damos ao transformismo... segundo sei dos meus colegas, apenas em palco. Depois desta frase profundamente discriminatória, devo aclamar esse fantástico espectáculo que é a Gaiola das Loucas e que está no controverso Rivoli. Redimido da tal frase, hoje vamo-nos dar a essa arte do transformismo na Gala de Homenagem a Cármen Miranda no Marco de Canaveses. Por lá espero ver entre alguns primos e tios meus, o Sr. Engenheiro Belmiro e família e o amigo Adelino. Apareçam e vejam este quarteto maravilhoso com fruta da época dos anos 90... E agora: alguém sabe o que é que a baiana tem?

29 julho 2009

Coisas diferentes na NokiaLand

Amigos,
Estou aqui na terra dos telemöveis e o teclado tem a configuracao de todo o pais: diferente!
Pois muito bem, neste paraiso do norte mais norte, que tanto entusiasmo provoca no nosso primeiro-ministro, atravessar fora da passadeira, ou com sinal vermelho custa 80 Euros. Por outro lado urinar na rua custa 8 Euros. Para quem como eu, gosta de ser um pouco contra o sistema, mas, ao mesmo tempo, poupado, a segunda opcäo sai muito mais em conta. Resta-me saber se atravessar a rua fora da passadeira, enquanto se urina, proporciona duas multas, ou prevalece apenas uma delas. Nada como experimentar.
Porto, ou melhor Portto, e uma forma delicada de dizer prostituta, o que me obriga sempre a dizer que sou de Oporto. Sempre poupo-me a ouvir explicacöes sobre a palavra.
Comprar um saco plastico num supermercado custa 17 centimos e um expresso, para matar saudades do Cimbalino, custa pelo menos 2,20 euros, ainda que eu ja tenha pago 2,70. Um bolinho com cafe e coisa para ficar por 6 euros. Umas aguas num cafe ficam por 2 euros e uma cola por 3 Euros. Isto nos sitios normais, e claro. Uma cerveja, medida inglesa pint, fica por 6 euros, mas um menu no Macdonald's ca do sitio fica pela preco ridiculo de 3,90 Euros.
Ao domingo nao se vendem bebidas alcoolicas! Nada... ou melhor, vende-se cerveja, o que da para a boa refeicao dominical. No entanto sabado a noite, ha alcool a mais, ora nas garrafas, ora nos vomitadoss que se espalham pelos cantos.
A calma (com excepcao do sabado a noite) e ate depressiva: nao ha filas, transito, buzinas. Ha lugares para estacionar e o tempo nem parece passar.
Cada garrafa de agua de plastico vale 20 centimos na reciclagem. Se for de litro vale 40 centimos. As latas valem 15 centimos. Ha quem ganhe para as ferias so a apanhar lixo e a vende-lo nas casas de reciclagem.
Voltando a escatologia, urinar num cafe pode custar 1 euro e no mercado custa 20 centimos. Sai mais barata a multa e por isso mais vale faze-lo em plena via publica. Näo ha bides! Mas ha umas mangueiras que saem do lavatorio e que sao accionadas por um gatilho, que permite uma lavagem de todas as partes intimas em plena sanita. Coisa curiosa e pratica.
Por tudo isto, estou a gostar de ca estar, mas comeco a sentir falta das nossas coisas. Para a semana volto, qual emigrante, para o meu Portugal, num querido mes de Agosto.

28 julho 2009

Surpresa!


O que estiveram os meninos a fazer em Gondomar?

A fazer de majoretes? Não, pois falo de Gondomar galego...

Pois, não vos posso dizer ainda mas as cabecinhas não param de pensar em cores de letras, fotografias, ouvem e ouvem...

Por falar em ouvir, para quando a caldeirada de peixe, Campanhã?

Pois, porque aquele concerto da Maia foi muito para além da música, ficou a ansiedade pelo repasto preparado pelas mãos do Campanhã, o mestre do cavaquinho e braguesa, do conjunto António Mafra.

Parece que estão aí as férias a chegar, para alguns, pois para os directores dos telejornais já chegou, a ver pelo desnorte dos programas nos últimos dias(a criminalidade já deu o ano passado, a Maddie também, agora o mergulhador que desaparece... tristes noticiários quando não há calor para os incêndios...), bom como estava a dizer as férias são boas para uma caldeirada...

26 julho 2009

Desde a Finlandia

So para vos dizer que a vida segue por estes lados. A primeira semana de trabalho ja passou e correu bem. Tenho fotos no minimo bizarras para partilhar... mas nao agora... Vou para o pequeno-almoco e depois gozar mais um dia livre, depois de ontem ter passeado por Naantali. Beijos e abracos
dsföö ijdhfsäö siudfhdsfäöäöö sdff ööåö soihfsååf sfööääåä fiousååådf 'äää' dsfoif äöäs åå(nao e necessariamente a traducao, mas parece finlandes!)

24 julho 2009

Afinfa-lhe!!

Acabamos de chegar de Afife, onde cantamos para um grupo de convivas, na sua maioria Espanhois. Cantamos num formato que começa a ser usual, o quarteto. Mal entramos na sala , um atento espectador, espanhol, fez o reparo: "estan catro". Uma noite muito divertida. Parece que este formato veio para ficar. O verdadeiro carrocel. Quem é o próximo?

18 julho 2009

De saída

Amigos, vou pregar para outra freguesia. Vou para a Finlândia, mais propriamente para Turku, última paragem de um projecto artístico que me incluiu e que me levou duas vezes a Great Yarmouth e a Avis.
O trabalho é extremamente aliciante e por cá vos darei conta do que se vai passando por aqueles lados.
O quinteto fica, por três semanas reduzido a quarteto, situação que não é nova, pois ainda há pouco, o fizemos em Espanha, por doença do Miúdo. Aos meus coleguinhas que já para a semana pegam ao trabalho, desejo as melhores músicas.
E para esta despedida ser musical, fica aqui o vídeo do George Harrison "When we was fab", canção feita para os tempos gloriosos dos fab four de Liverpool. Pois que os quatro que por cá ficam, nunca a cantem com tanto fervor! Se o fizerem, tal só poderá ser sinónimo de duas coisas: ou que a minha ausência foi uma enorme alegria para eles, ou que eu nunca mais volto... e confesso-vos que além de medo, ainda não sei se vou em algum Airbus...

15 julho 2009

Coisas de que gosto...

Já há muito aqui escrevi que a silly season para as Vozes da Rádio começa no primeiro minuto de cada ano e termina na última badalada desse mesmo ano.

Ainda assim, e chegados ao tempo quente, a coisa agudiza-se e este tasco fica ainda pior do que costuma estar.
Tudo isto para dizer-vos que hoje trago para aqui uma daquelas maravilhas que me enche de alegria: um erro de escrita, do tamanho de um cartaz! Este, um cartaz de um restaurante, que é um dos sítios onde mais frequentemente encontro estas preciosidades.
Haja então maramota, que juntamente com as batatas cuzidas que já aqui falei, são um prato muito aperciado!

13 julho 2009

Pierre Van Hauwe


Pierre Van Hauwe é um dos grandes vultos da pedagogia musical. Este fim de semana, disseram-me que ele morreu há já 15 dias...

Também eu, como uma grande parte da população Europeia e um pouco por todo o Mundo, desde há cerca de 50 anos, iniciei a minha aprendizagem musical através da pedagogia do Pierre inspirada por Karl Orff(seu amigo). Desde cedo, não sei se marcado pela pedagogia em si ou se pelos professores que a aplicaram, ele foi uma referência para mim. Primeiro como aluno e agora como professor.

Vai fazer neste final da semana um ano que, tive honra de ser convidado para ser um de quatro formadores de um curso de didáctica e pedagogia musical e, inesperadamente, um desses formadores foi o Pierre. Esta experiência, deu-me o privilégio de privar um pouco com ele... e perceber a grandeza da sua pedagogia que é sobre tudo Humana tal como a música. O que me levou novamente a reflectir acerca do que se anda a ensinar aos alunos e aos alunos futuros professores...

Toda a sua força deixou-me um jantar sem jantar... feito parvo, com aquele sorriso de quem sorri para não falar, porque cada minuto que eu o fizesse perder a ouvir-me era menos uma enormidade de conhecimento que eu estaria a desperdiçar.

Fico muito triste com a sua partida e com a força que levou com ele. Eu sei que ele se esforçou muito para deixar aqui alguma da sua sabedoria, mas também sei que há pessoas grandes de mais para uma vida tão pequena!

12 julho 2009

Vozes a leilão!! Quem dá mais??

É verdade! Vejam só o que descobri na rede!
Vá lá, vá lá! Quem dá mais?


https://www.miau.pt/leiloes/leilao.jsp?offer_id=7185042

09 julho 2009

Draculices

Um dos próximos projectos está para ser desvendado em breve... Sei que a ansiedade de todos os que visitam o nosso tasco é enorme... Não podemos tornar público o próximo passo de gigante das Vozes da Rádio, no entanto fica aqui mais uma pista... ou uma draculice, como preferirem...

08 julho 2009

Antes que ele morra...

Ontem, como qualquer mortal ainda em estado vivo, não pude deixar de deitar o olho ao funeral do ano. Confesso que não tenho aquela curiosidade mórbida em espreitar funerais, cemitérios ou outras actividades que envolvam cadáveres, mas o showneral (como já vi escrito) de ontem, era bem mais do que um ritual de despedida.
No meio de discursos inflamados, afirmações de amizade eterna e o lamentável espectáculo da criancinha (filha ou não...) a falar do pai, tive assim oportunidade de ver uma performance fantástica do Stevie Wonder.
Julgo que já aqui escrevi que admiro o Stevie Wonder e a sua música. Aqueles melismas, esgares vocais, miadas sem fim, que ficam terrivelmente mal a qualquer português que o tenta fazer, caem como luva na voz do homem. E ontem aquele "Never dreamed you'd leave in Summer" foi sublime.
Para que fique para a história das Vozes, conto-vos aqui que o primeiro arranjo que escrevi para este grupo foi uma música de Stevie Wonder "Isn't she lovely?" e que estreámos logo no nosso primeiro concerto, no dia 21 de Abril de 91. Era a fase das 4 vozes e contrabaixo e durante cerca de ano e meio fomos cantando essa música.
Esta é a altura ideal para vos contar isto, porque o homem respira saúde, canta ao seu melhor nível e não se prevê que caia numa mortalha tão depressa.
E para fechar a versão de 71, no Brasil, de "Never dreamed you'd leave in Summer". A música tem quase 40 anos, mas ficou muito bem no funeral de ontem, lá isso ficou!

07 julho 2009

AVISO

Se passarem por ele na rua, não lhe toquem, nem lhe falem.
Parece que é perigoso...

Portugueses

Ouvi dizer que estava muita gente, num estádio em Madrid, para ver um futebolista português. Pensei logo, em madrid também já as VdR estiveram e fizeram sucesso. Foi em... tá a data na foto... numa sala chamada "Joaquim Sabina". Foi um espectáculo. Também muita gente foi lá para nos ver e ouvir...

03 julho 2009

Uma história nova

Acho que não vos dou grande novidade se vos disser que o Michael Jackson morreu. Talvez mesmo só ao nosso técnico de som, Nuno Oliveira, que no domingo, quando nos encontrámos em Águeda, ainda não sabia de nada...
Acho particularmente interessante que nestas alturas, apareça um sem número de pessoas que conheceram, privaram, frequentaram a casa, viveram no rancho, enfim, foram mais próximos do artista do que a sua própria pele, e que fazem aquele discurso da pessoa boa, dos bons sentimentos, do artista único, da perda irreparável. De facto, nada melhor para a auto-estima de alguém que a sua morte. Traz apenas o inconveniente de o estado de cadáver já não nos permitir usufruir das belas palavras que de nós se dizem. Mas que é bonito, é!
Ora, nós não fomos próximos, não conhecemos, não vivemos, nem sequer nos deitámos com o artista. O único que o viu mesmo mais de perto foi o Vilhas, que esteve em Alvalade em 92 e que garante ter sido o melhor concerto que já viu na vida.
No entanto, e nisto há sempre um mas, estivemos quase a ser tão próximos do rei, como a sua luva branca, ou o seu cabelo de polietileno.
Pois é! Em meados de 95, estávamos nós a acabar de gravar o nosso Bruxas, Heróis e Males d'Amor, veio a Portugal Jennifer Batten, para uma guitar clinic, em que o nosso Vilhas participou. O nosso produtor desse disco, José Nogueira, também esteve com a guitarrista e convidou-a a gravar um solo connosco. Ela gostou da ideia, aceitou, mas (e volta a haver um mas), a sua passagem pela Europa era longa e sem espaço para ir a estúdio. Ainda se tentou que ela levasse as fitas, para, chegada aos Estados Unidos, gravar o tal solo... só que tínhamos um prazo muito curto e toda a vontade e boa-vontade, ficou reduzida a um "fica para a próxima!".
Esta Jennifer Batten era a guitarrista do Michael Jackson desde a Bad Tour, até a esta This is it que não chegou a ser...
Se tivéssemos conseguido esse registo, esse solo no nosso disco, neste momento podíamos dar entrevistas a falar da nossa incrível relação com o Michael, do seu sorriso, da forma como colava o nariz, ou da quantidade de pó de arroz que tinha de por diariamente. Teríamos privado e seríamos muito íntimos dele, como todos esses que andam por aí a falar de morte alheia, nem que seja para terem a cara ou a voz nas tv's, rádios e jornais.

30 junho 2009

O nosso miúdo está de Parabéns!!!