24 fevereiro 2008

Hoje

Hoje, domingo, foi mais um dia de trabalho para as Vozes. Foi trabalho de casa. Hoje começamos a enviar às famílias as últimas partituras e as últimas indicações para o já esgotado (pelo que li por aqui... oficialmente ainda não sei) concerto do Coro de Famílias Reais.
Hoje foi também dia de reencontros. Logo pela manhã estive com o meu grande amigo João Dias, professor emigrado em Bragança e que me deu particular prazer rever, mesmo que o encontro ocasional tenha acontecido nos corredores do Norte Shopping.
Hoje também, e pelo que leio agora aqui nos jornais online, o meu Benfica voltou a jogar mal e o espanhol, também pelo que leio, voltou a provar ser burro... o que no caso de um espanhol se torna uma redundância. Por isso resta-me o corvo, já que a águia so rasteja.
Este nosso tema Hoje (o corvo) foi gravado em 1997, no álbum Mappa do Coração, apesar de já ter mais de 20 anos. Foi talvez das primeiras cançonetas que fiz (em la-la-la) e que anos mais tarde veio a ter as palavras do Mário Alves (e ainda bem que ele lá as pôs).
Por hoje está tudo.

5 comentários:

João Eduardo disse...

Como prometi cá vim visitar o blog! Perdi-me já nos comentários fantásticos. Ah, e foi um susto ver o Jorge sem barbas! Mas não pior do que o ver com elas no Diz que é uma Espécie de Magazine!! É verdade, longos anos sem nos vermos!
Então fico a aguardar um concerto em Bragança!!
JonnyD

Anónimo disse...

Peço desculpa pela intromissão, mas de facto Bragança ainda não é Espanha. Fica lá perto e, apesar do isolamento e da 'não auto-estrada', ainda faz parte do nosso Portugal... e portanto, na melhor das hipóteses, o amigo João Dias migrou para Bragança...

Cumprimentos do vosso 'Diogo Infante' de serviço :)

Joca disse...

Caríssimo anónimo,

Desde os meus tempos da primária, onde a D. Mercedes contrariando as indicações pedagógicas mais recentes, nos transmitia conhecimento à força toda (e aqui a leitura é literal), que sei a diferença entre migrar, emigrar e imigrar.
A opção de ter escrito emigrar foi uma provocação, ou se preferir, uma figura de estilo. Bragança (ainda) não é Espanha, como Guarda, Castelo Branco ou Elvas... mas a verdade é que os habitantes destas cidades vão mais depressa ao outro lado fazer compras, ver concertos ou passear, do que vêm ao litoral. Ainda no mês passado no Porriño tivemos público de Melgaço e Monção...Porquê? Porque é mais perto, mais rápido e mais barato ir a Espanha do que vir ao Porto para ver as Vozes.
De qualquer maneira agradeço a chamada de atenção e a visita ao tasco

jp

Anónimo disse...

fui eu que dei a informação que os bilhetes ja estavam esgotados...pelo menos foi a informaçao que me deram na casa da musica...mas nao contente com isso voltei a ligar hoje (2 semanas depois do sucedido)e ja tinham bilhetes!magia!!!afinal ja vos posso ouvir!ainda bem.

Anónimo disse...

Hoje (o corvo) é a minha música favorita do mundo inteiro desde que a ouvi no mappa do coração!
Que bom "vê-la".