22 março 2008

Moçoila

A nossa experiência com orquestras não começou no Concerto Promenade de 30 de Dezembro, já aqui várias vezes falado e apresentado.
No ano de 2000 fomos a um programa de televisão de nome Parque Maior. Este programa tinha uma orquestra que acompanhava os convidados, criando assim novas versões. O seu responsável era o José Marinho, amigo desde então, e que está neste momento privilegiadamente a vigiar-nos desde uma estrela.
No final do ano passado falei aqui no tasco desta nossa participação, por ocasião de uma homenagem pública ao Zé. Escrevi, nessa altura, que não guardávamos qualquer registo vídeo da nossa apresentação. Logo aí, e servindo-se dos comentários que servem de rodapé aos escritos, a nossa amiga de Lisboa Tânia, disse que nos iria arranjar essas imagens. E logo na primeira oportunidade tivemos um dvd com tudo: esta Moçoila, o Efectivamente, a Criatura da Noite com os Entre Aspas, e um trio completamente imprevisto: nós, os Entre Aspas e o Paco Bandeira a cantar uma canção popular. É esperar para ver!
Hoje deixo a Moçoila, tema do "Mappa do Coração". Nesses anos, era costume cantarmos esta balada no início dos nossos concertos, mesmo depois da saída do Mário. Aos poucos, a Moçoila foi envelhecendo e cansamo-nos dela. Talvez um dia volte ao repertório, quem sabe. Hoje reouvi-la assim, apesar dos desacertos, soube-me bem.

7 comentários:

Tany disse...

Esta é daquelas músicas que ficam na cabeça durante muito tempo. Enfim, é linda!

Já agora, aproveito também o post para vos desejar uma boa páscoa!

Beijinhos a todos :)

São Rosas disse...

Linda, linda, linda,... todos os dias.
Isto é como o «Santa Luzia», cantado, tocado e dançado pelo Grupo de Danças e Cantares do Centro de Desporto Cultura e Recreio dos CTT de Coimbra [ao qual por comodidade chamo de Coiso] do qual fiz parte: a gente dizia sempre que estava farta de a tocar, mas tocava sempre com muito gosto.

To disse...

Desculpa JP! Não tem a mesma qualidade, mas não resisto a colocar aqui uma modesta versão da uma das músicas mais bonitas que existe para mim! Os autores da música merecem saber que muita gente faz desta música, a sua música de eleição! Ao ponto de para além de a ouvirem, fazer questão de a tocar!
O link: http://www.youtube.com/watch?v=Rhag0A6yk10

Abraços

Joca disse...

Caro To,

Optimo ver-te e ler-te por cá. Fizeste-me recordar tempos passados e caras conhecidas. Para breve a exibição aqui em grande da vossa versão. Já agora permite-me discordar. Nestas coisas a qualidade é o que menos conta: o gosto com que se faz vale tudo. Quem vê não repara se tem mais ou menos qualidade, se está mais ou menos afinada. Pelo menos eu não vejo assim, ainda que seja suspeito...

abraço

jp

São Rosas disse...

Eu não sou suspeita e adorei a versão da Portucalense. Está tocada e cantada com uma alma que me deixou toda molhadinha. Eu sei, eu sei, fico assim facilmente (mesmo não sendo por isso uma mulher fácil) mas é bom sinal... hmmm...

Joca disse...

Querida São,

Modéstia à parte nos tempos do vídeo a Tuna tinha uma orientação de nível... certo que era um pouco intermitente, mas ainda assim volta e meia aparecia. Um destes dias conto aqui a minha aventura como ensaiador da Tuna da Portucalense.

bjs

jp

São Rosas disse...

Ah, bem me queria parecer que aquilo não eram os habituais tunos em autogestão pós-dez-canecas.