01 julho 2007

VdR+1

Numa altura em que se discute Portela+1, Portela+2, Beja+3, Pedras Rubras+Sá Carneiro, Benfica+Jo Berardo, Governo-uns quantos idiotas, as Vozes experimentaram na noite de 21 de Junho a fórmula VdR+1 com as participações do Sérgio Castro, do Newmax e dos Mafras (esta completamente inesperada) no concerto de apresentação à cidade do “Sete e Pico, Oito e Coisa, Nove e Tal”.
A dose de improviso começou logo durante a tarde. Seriam umas 7 horas e reparámos que a sala tinha pré-instalação de vídeo. O nosso amigo e homem das tecnologias vídeo Carlos Figueiredo (realizador dos nossos dois últimos vídeos) estava já preparado para nos ir ver. Um telefonema a essa hora fê-lo meter na mochila todo material necessário para ir injectando umas imagens enquanto cantávamos. O resultado é sempre excelente (apesar de tudo se passar nas nossas costas e não vermos nada do que se passa, os comentários são unânimes) quando trabalhámos com o Carlos e cada vez mais teremos bonecos nos nossos espectáculos. Haja condições e lá estará o Carlitos no seu papel de VJ.
Seguiu-se o jantar de filetes de polvo e arroz de grelos no Solar Moinho de Vento, bem regado como mandam as elementares regras de preparação para um espectáculo. O Sérgio, vindo de Vigo, ainda chegou a tempo de os provar. O Newmax infelizmente só tomou café. Como prevemos e queremos mais parcerias no futuro, há-de ser possível partilhar muito polvo com o homem dos Expensive Soul.
Era meia-noite, subimos ao palco e fomos cantando coisas novas e antigas. Excelentes as participações dos amigos Sérgio e Newmax nos temas do nosso disco. Com mais tempo e tínhamos preparado mais uns duetos. Fica a promessa de num futuro próximo o fazermos. Acho que eles não se importam.
Os Mafras, tinham nessa quinta-feira, ensaio na sala deles, ali para os Clérigos. Isso nós sabíamos. O que não sabíamos era que iam em peso ver-nos e que aguentavam até ao fim. No fim, quando íamos acabar com o “Sete e Pico”, vi que ainda lá estavam e chamei-os para o nosso lado. Surpresa das surpresas cantaram connosco e foi uma experiência fantástica estarmos ali VdR+3: Mafras, Sérgio e Newmax, tudo a cantar o refrão do “Sete e Pico”.
O público, onde estavam muitos amigos, cantou connosco. Entre eles estava o Carlos Tê, também ele amigo e participante neste disco, que por eu não o saber lá no meio, não o chamei para o palco. Da próxima não escapas…
Não resisto a contar este episódio de palco. Estava a dar o tom para o “Sete e Pico” e disse ao Manuel Barros para cantar. Diz ele: “Cante você! Eu só canto o refrão”. Eu respondi: “Deixe estar, eu começo e depois passo-lhe a bola”. Começam os tu-ru-rus da introdução e vejo o Manuel já de microfone preparado. Eu ainda cantei “No baile da…”, quando ouço e vejo ao lado empolgadíssimo a voz dos Mafras há 53 anos, a cantar como sempre o fez. Fiquei caladinho, cantando só no refrão. O Manuel Barros brilhou, como nas noites de São João!
Foi dos concertos mais afectivos que já fizemos. E foi um privilégio enorme ter partilhado o pequeno palco com gente tão grande. Afinal a formula +1 vale a pena.
Quem quiser ver fotos basta clicar aqui. São uma gentileza do amigo Sérgio Castro que fotografou e nos enviou este álbum. Também há crónicas para ler: a do lado de dentro, pelos olhos e coração do Sérgio Castro e a do lado de fora pelo profissionalismo da jornalista do JN, Marta Neves.

Foto com toda a gente em palco segundos antes do "Sete e Pico". Foi o início do São João na Rua Cândido dos Reis, mesmo à bica dos Clérigos.

5 comentários:

Trabs disse...

ganda festa sem dúbida. I pudeis cuntar cus Trabs cuandu bus parcer necessáriu. Parabéns purum iscelênte cuncertu...i um gande pôlbo (u Newmax um sabe u que predeu).
abrassu
Sergio Castro

Anónimo disse...

Essa jornalista foi comprada há muitos anos pela vossa excelente música! Continua doente desde essa altura e prevê-se que o caso seja sério! O profissionalismo é todo vosso! Ao que sei, ela vai parecer sempre que der! Beijos aos 5,

Marta Neves

Marafuz disse...

Tb tenho algumas fotos do cão certo que vos passo depois.

Fou grande festa. Nem faltou o momento novelesco de puxar à lagrimita com o depoimento dos homenageados!

Em grande!

Marafuz

Anónimo disse...

Eu não tive a felicidade de ver o espetáculo mas alguém me fez uma descrição quase exacta do que foi!!! Mas felizmente já tenho o cd!! que me faz sempre companhia!!E se me faz companhia é porque merece E está tudo dito!!!
Ou quase!! O meu rebento de 5 anitos adora a música da pata que pica no pato!! e assim é uma maneira de a educar musicalmente!! Detesta florisecas!! E ouve com a mamã boa música!!!VDR Claro e Manuela Azevedo que é um show!!!!

Continuem nós passamos a boa musica ás gerações mais novinhas e assim têm continuidade!!!

Felicidades!!!

Continuem sempre que nós gostamos!!!

E precisamos!!!

bjs
Mónica

Anónimo disse...

A foto até não é das piores...
mas...
já vi bolinhas de bilhar mais cabeludas!!!
Estão com muita luz a incidir nelas!!!

bjs
Mónica