18 agosto 2007

Momento único

Apesar de conhecer o João Monge desde 2002 (história já aqui relatada) e de com ele já ter composto mais de 20 cançonetas, nunca tinha tido o gosto de ser acompanhado por ele. Aliás nunca compusemos lado-a-lado. O nosso método tem sido e-mail para cima com a letra, mp3 para baixo com a música. Isto além das milhares de horas ao telemóvel, no msn, os muitos mails trocados e as refeições em conjunto (inesquecível o almoço em Arraiolos, ainda as Mulheres eram um projecto).
As noites do apartamento vermelho, já aqui referenciadas, entre outras experiências limite, deram-me a hipótese de partilhar com o irmão Monge, uma das nossas canções.
O que aqui vos deixo é um momento único para mim: cantar com o poeta o nosso Mudo Tudo. Foi na madrugada de 14 de Agosto, o Jony fazia anos e cozinhava-se uma bela de uma açorda de camarão. As horas.. não faço ideia, mas para eu estar de cigarro na mão já devia ser tarde.
Para aqueles que já passaram pela sala do apartamento anuncio para domingo à noite a reabertura do espaço. Em especial para o Alegrão, que num comentário aqui no tasco disse ter fotos de uma dessas noites (e que se referiu a estes noites como “feira da bohemia", quando se trata efectivamente de um espaço de cultura)… amigo, manda para vozes-da-radio@hotmail.com. E já agora todos os que tiverem retratos e filmes… façam o mesmo!

4 comentários:

nm disse...

O Monge tem razão.

Tomi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tomi disse...

LINDO!!!Infelizmente nao estava presente senao tinha parado a matraca que se ouve. Abracos grandes. (este teclado e deficiente... quero dizer nao tem acentos)

Alegrão disse...

Grande música!
Quando falei em "Feira", referia-me à venda das camisolas VdR. De facto tenciono adquirir uma dessas magníficas camisolas na "Feira da Bohemia". Contudo, os momentos que passei na sala vermelha, estão longe de ser uma feira. Chamaria antes "As noites da bohemia". Claro que Bohemia é uma referência ao nectar dos deuses que ajuda a passar a noite e a aperfeiçoar a voz.
Muitos abraços