05 outubro 2007

Mira nosotros en Madrid!

No dia em que se comemora a implantação da Republica no nosso país, conto-vos a nossa primeira experiência na capital de um país monárquico.
Aconteceu este ano, em Abril. Dia 27, o Princess Danae, o tal barco onde decorreu o cruzeiro fitness do Holmes Place, atracou em Málaga. Nós, tristes e já saudosos, despedimo-nos da tripulação e companheiros embarcadiços, e apanhámos um táxi até ao aeroporto. O cruzeiro ia continuar, mas nós não… De lá voámos para Barajas. Madrid à vista para assistir às Vozes da Rádio.
Depois de resgatarmos as malas, seguimos para o rent-a-car, onde tínhamos 2 viaturas à espera para nos levar para a sala onde essa noite iríamos cantar. O GPS do Jony mostrou estar à altura dos acontecimentos e fez-nos andar às voltas uma série de tempo. Melhor ainda, o nosso contacto madrileno também se juntou a nós na carripana dele e também se perdeu… Era uma encruzilhada de M-30, M-40, M-50 e entrávamos e saíamos nestas circulares à cidade com uma frequência invulgar. Por fim lá demos com a sala, com nome de velha lenda da canção espanhola (que por preguiça minha neste momento, não vou tentar saber o nome) e que se situava num complexo chamado The Artist Factory (que com pronúncia castelhana soa de maneira muito engraçada). Este complexo integra uma escola de música, dezenas de sala de ensaio, estúdios de gravação áudio e vídeo e salas de espectáculo. Tudo com um tratamento sonoro impecável e que foi explicado de forma minuciosa pelo Sr. Coiso (porque a preguiça também aqui se aplica). Fizemos som e fomos jantar ao El Toro.
Do restaurante e da refeição fica o mais brejeiro dos comentários: ali de comestível só mesmo a romena Andrea que nos serviu! Ai que saudades da sopa de nabiças e das tripas à moda do Porto!
Seriam 11 da noite quando atacámos o palco. O cansaço era enorme… mas a coisa saiu bem. A sala não estava a transbordar, somos grupo de culto como é sabido, mas a presença de gente da Rádio Nacional de España, da imprensa musical espanhola e de alguns músicos portugueses radicados em Madrid, deu-nos pica para fazermos um concerto XL.
No final uma confraternização com os locais no bar da sala e fuga para o hotel. Da movida, nem cheiro… só o nosso mesmo, que a essa hora não era já o melhor.
Entrámos com o Leãozinho para intimidar. Nesta gravação ouve-se o assobio do nosso Nuno, do som. Consequência ou não desta investida, nesta altura do ano temos já 7 datas marcadas para salas da Galiza. Tudo para 2008. É o contra-ataque luso às investidas da Zara!

3 comentários:

São Rosas disse...

Lindos, coño!

mregueiras disse...

Olá, têm fotografias desse evento em http://www.taf.es/spanish/fotosvarias/fotosconciertos/abril07/index.html#02177899281009d03

Bjs,
Manela

Gotinha disse...

É o contra-ataque luso às investidas da Zara!

BOA!!