10 setembro 2007

Um pouco de seriedade, se faz favor!

Mal falei no ambiente de alegria, de partilha e de euforia controlada que havia no nosso apartamento vermelho e caíram logo piadinhas, aí nos comentários, comparando aquele ambiente são e puro ao das festas de futebolistas! Deus vos perdoe, almas pecadoras!
Por isso, e quando me aprestava para exibir mais uma parte dessas gloriosas noites, resolvi inverter o sentido deste pasquim e virar-me para a cultura. Sim, porque este é um lugar de cultura, e assim costuma ser apresentado nos nossos concertos.
Tudo isto, para justificar a colocação aqui de um vídeo que descobri nas férias e que me fez recuar ao fim da década de 80, fim da frequência do Conservatório do Porto, onde eu e todos os colegas da altura descobríamos outras músicas. Uma das minhas maiores descobertas (talvez nas férias de 86, 87) foi o Pat Metheny Group. Lembro-me dos concertos que ele deu no Coliseu (fui pelo menos a três) e de o público ser maioritariamente constituído por músicos. O Vilhas estava lá e o Jony quase de certeza (ele que confirme…). O Miúdo ainda não tinha nascido… do Tomi não sei… talvez já estivesse a tratar dos filhos! Lembro-me especialmente do concerto em que ele apresentou o Letter From Home, com o seu melhor “group”. Uma autêntica selecção internacional (como, aliás, nós nas Vozes): o brasileiro Armando Marçal, o argentino Pedro Aznar e os companheiros americanos mais fieis: o Lyle Mays, o Steve Rodby e o Paul Wertigo. Na altura, todo o som destes senhores me marcou muito. Hoje ouço de maneira diferente, mas ainda com muito agrado. Além disso, com o Pedro Aznar descobri que cantar em falsete pode não soar mal e que o castelhano da Argentina é muito mais musical que o espanhol, com o Lyle Mays percebi que se pode tocar muito bem piano sem tocar muitas notas e com o Pat Metheny que se pode fazer canções bonitas sem serem óbvias. Como é o caso deste Dream of the Return. Pois então fica aqui este vídeo com imagens da BBC. Volto à rambóia no próximo esgalhanço. Boa Noite!

12 comentários:

nm disse...

E além de ser um espaço de cultura, é também um espaço de apoio ao movimento Greenpeace? Parece que já estou a ver a inovação no blog: uma mensagem em rodapé, estilo telejornal, letra verde sobre fundo vermelho (aproveitar para fazer torcida pela selecção que anda em MARÉ de azar), "SAVE THE WHALES!" Lindo.

São Rosas disse...

Dizes que não gostas de futebol mas chutas para canto, Eça é que é Eça...

Tany disse...

Só tenho uma palavra para este video e música: Lindo!!!

Bjinhos

Joca disse...

nm:

As Vozes da Rádio associam-se a todas as grandes causas do mundo animal: salvar as baleias, preservar o lince da Malcata, dignificar o trabalho dos cães pisteiros, são algumas das causas que tomamos como nossas. Também acções humanitárias como dar guarida a refugiados (atentai no exemplo público do Vilhas). Apenas nos falta enviar livros para a província de Tete, cobertores para o Irão e Calpol para Leicestershire. Mas o nosso sentido filantrópico há-de chegar lá!

São Rosas,

O que eu tenho pena é de não ter entrado na jogada! Estar literalmente em fora-de-jogo...

Tany,

Sim... é lindo! Eu tenho destas coisas... há dias em que até gosto de música.

bjs e abs,

jp

Tomi disse...

Confesso que apesar de, já na altura, ser apreciador do Pat, preferia uma boa sessão de pós Distron...(perdoem-me a brejeirice)

nm disse...

Joca,

O desafio discográfico que tem arrebatado mais votos no enquete (quem não adora esta palavra?) actual é duetos com o Pedrinho, chamemos-lhe assim. A manter-se assim e, acreditando de boa fé que respeitariam a vontade dos vossos fãs e visitantes deste blog, seria este projecto um grande passo do vosso sentido filantrópico? E, se sim, não seria melhor passar antes por um projecto de apoio ao MPT ou algo assim menos ousado?

Tany disse...

Joca,

Tu estás bem? A tua resposta não soou a ti... Eu sei que gostas de música e estava a elogiar o teu bom gosto, sinceramente... Podemos não ter sempre a mesma opinião, não sei, mas esta é uma daquelas vezes em que não conhecia os artistas em questão, nem o video e gostei mesmo!


Tomi,

Não gosto de deixar recados aqui, mas acho que tens um mail pendente, algures :P


Bjinhos a todos

Joca disse...

Tany,

Sabes que não me levo a sério... nem levo a vida a sério! Estava a brincar! Foi só mesmo para ser parvo mais uma vez na vida!

bjs

nm,

Colocas um problema delicado. Estes enquetes, de verdadeira utilidade, tem por vezes erros primários, um pouco à semelhança dos exames nacionais. Ora a pessoa responsável por escrever a hipótese que começa a destacar-se das demais, incorreu num erro técnico. Porque, tecnicamente esse é um dueto impossível. Só pode haver duetos com quem canta...Há no entanto uma saída possível: um disco de homenagem a Vitor Espadinha, em que o conhecido cantor amblíope faz as partes de dizeur e nós os coros femininos.

bjs

nm disse...

Joca,

Fico à espera dos resultados finais das votações e aproveito para avisar que vou alterar o meu voto de Canções em Ubuntu para os tais duetos. Mal posso esperar para vos ver de chapéu de penas e perna ao léu - partindo do princípio que isto para ser bem feito tem que ter direito a caracterização! "Mas tu foste a mais linda história de amor que me aconteceu e recordar é viver! Larara lararararara rara..." Vai ser lindo.

Joca disse...

E os clássicos minha gente? Ninguém gosta de Schubert? Esse sim, era cá dos nossos que para provar que não era de brincadeiras até apanhou sífilis e tudo... é votar nessa...

nm disse...

Joca, meu caro amigo,

Depois de prometeres coro de vozes femininas, achas que alguém quer saber dos clássicos? Eu já fiz a alteração ali ao lado.

marafuz disse...

Gosto farncamente do mister pat metheny.
Comprei por acaso o disco "we live here", deois de passar a onda de que seria música de elevado (dito por preconceituosos), e gostei muito. Este tema não conhecia.
Uma bonita homenagem a um grande guitarrista.

Quanto a duetos com o mister sussurro, acho que não. Tive a oportunidade de ver o sr abrunhosa ao vivo num pacote que incluia clã, camané e outros moços de que não me lembro.
Um desastre. Para não sussurrar optou por gritar.
Era urgente arranjar (isto porque até acho que tem melodias interessantes) um letrista ao sr abrunhosa, e porque não um vocalista.
mas percebo que ainda mais necessitado destes dois acrescentos está o sr Pedro Pais.